Os olhos dela eram maçanetas

por ajcmrl

Em meio ao tumulto da cidade, piano na devassidão, vozes trapaceando por alguma informação inútil. Agora silêncio; silêncio do lado de fora, produzido na condensação do que antes emoldurava a ameaça de um grande rio.
Eu escrevo uma frase em cada linha. Uma fenda de desempenho.
Dentro.
Coração. Mar bravio. Compete com o grande rio.
Estas são idéias bem corriqueiras. Chegam e se acomodam numa duração menor que a de ontem. Trejeito é blues que toca sem parar.
E a primavera caça o olho desperto pelas flores amarelas pendentes acima.
Elas me lembram o que eu vi na porta do seu íntimo.
Perdoa a distração.
Seus olhares áureos convencem minha concepção de abertura.

Anúncios