Sou teu banquete

por ajcmrl

minha Vênus gemendo
em sol sustenido
não me permite omitir
o quão devota e pagã
torno-me diante de ti

eu
como a forma mais perfeita do pecado
imploro que vista meu corpo nu
com a saliva dos teus beijos
e que retire vagarosamente
as camadas de meu pudor

você
da forma mais cristalina
que um alguém pode ser
sacia meus suplícios

e eu
com a mancha que me empreita
entrego-me ao teu caos

caos esse que me faz precisar-te provar
provar que o que é bom tu já tens

e essa colisão de necessidades
perpetua nossa noite singela
singela como esse uníssono
ato de proeza

nade em saliva
trafegue em meu corpo
quero-te
assim
sedenta

aperta
invade
machuca

e é nesse ritmo afrodisíaco
e sincronização alucinante
que me permito transparecer em brasa

consigno-me a tua autoridade
voz rouca
e vergonha ébria

e eu te rio
afinal mesmo assim tão sua
permaneço sendo a Maestrina
deste silêncio orquestral
da tua vontade.

Anúncios