por ajcmrl

Pois desde que eu cheguei em casa
Bem, eu sinto falta do seu jeito de se vestir
Dos comprimidos, das mãos, do jeans
Por que você não vem aqui?
Eu também queria aquela certa calmaria
Que você fala todos os dias
Em tempo de não vir uma nova tempestade
Porque você sabe, menina
Ela sempre vem
Conversamos sobre isso
E bem, não há como escapar
Às vezes eu saio sozinha
E fico a par do que realmente não se vê
Eu tenho a imagem do botão da sua camisa
De quando eu perco meu rumo, fico maior
Pensei em ficar a par das coisas
Também achar o que satisfaça
Mas eu não conheço, não até vê-la
Pois desde que eu cheguei em casa
Não tem enredo na pele
Quando se resolve rasurar a ponta dos segredos
Do que não está se vivendo
Eu sinto falta do seu cabelo escuro
Mas bem, eu precisava esvaziar
E então você? Você realmente vê?
Que não se precisa colorir os fios
Se dirija, menina
A um cabide qualquer e ocupe sozinha
Por que você já não vem mais aqui
E é não ter esse lugar para vir
Que costura as suas veias e vive dentro de você
Bem, talvez você não seja assim tão frágil
Pois desde que eu cheguei em casa
Aos meus olhos visão não tem profundidade
O que existe é fase.

Anúncios