por ajcmrl

asco pela tua seringa furando a minha pele violentamente ao redor de todo o mundo, rasgando meus tecidos musculares, rompendo meus ligamentos
pelo disparo corrosivo rente aos meus ouvidos, me picotando à bisturi, matando meu senso de equilíbrio
asco pelos helicópteros e tanques de guerra que tomaram a minha casa, destroçaram minhas janelas, mancharam meus lençóis
pelo teu sotaque que carrega a guerra intensa, ostensiva, violenta
asco pela tua palavra, geradora de toda batalha nuclear
pela droga que redefine o meu corpo, expansiva, sangue a dentro
ao espetáculo sanguinário e preocupante em te deliciar com os meus machucados dormentes
asco a ti, anestésica
pela extensão do pacto que gritou pra mim olhando nesses meus olhos
asco a ti, anestésica, por não sentir medo de sangue e se mostrar apresentadora de todo o meu abate
asco porque deveria doer, mas como não dói, você deixa cortar
asco a ti, anestésica, e repúdio a mim.

Anúncios